Doce amanhecer

segunda-feira, agosto 12, 2013

Bebi o aroma dos teus cabelos enquanto os teus lábios me faziam arrepiar e ter pele de galinha. Rodopiava no ar o cheiro a álcool e cigarros e eu começava a gostar de estar assim contigo. Por entre a escuridão da noite, conseguíamos sentir o olhar intenso das almas curiosas que nos seguiam, sem nos importarmos. A sobriedade, há muito que não habitava em nós e, acabei por acender o último cigarro, tentando perceber se tudo aquilo era real. O fumo que acabara de expirar, cegou-me por instantes e, naquele momento, possuí todas as certezas. Seguraste firmemente a minha mão na tua e o teu rosto parecia carregado de preocupação. Sorri para te mostrar que tudo estava bem. E então, vi o amanhecer no teu olhar.

Também poderás gostar

2 comentários

Mais lidos

Facebook

Seguidores

Subscribe