quinta-feira, outubro 25, 2012

‎De entre tudo o que já ouvi sobre o amor, o que mais me intriga é a sua procura. Dizem-me que a melhor forma de procurar o amor é, justamente, não o procurar. Pois bem, a melhor forma de procurar o amor – digo eu – é deixar que ele aconteça, como acontecem os dias, sem que para isso tenhamos que pedir que mais um venha. O amor vem sim, mas é necessário que, no mínimo, dele estejamos à espera. Se não estivermos na estação é bem possível que, chegado aí, ele se meta na carruagem e parta de novo, sem que nunca saibamos que um dia ele aí esteve. A verdade do amor – e toquem os sinos, cantem as crianças afinadas – é que não somos nós que o procuramos, é justamente ele que nos encontra...

Também poderás gostar

16 comentários

Mais lidos

Facebook

Seguidores

Subscribe