Dar sempre o melhor de nós. Nunca viver na sombra de alguém. Não ter medo de arriscar pela própria felicidade. Sinto-me plena para voar ao teu lado.

Sabes que é amor

Sabes que é amor porque a saudade te sufoca e ao vê-lo o coração quase te salta fora do peito. Sabes que é amor porque percebes que darias qualquer coisa só para estar perto dele, só para voltar a tocar nele e cheirar o seu perfume. Sabes que é amor porque já todos se aperceberam de que ele não te é indiferente, menos ele.
Sabes que é amor porque o coração assim o quis e tu assim o sentes.

Todos os dias, um pouco mais de ti fica preso em mim. Eu gosto de ti e deste amor que vai crescendo em nós, pela simplicidade dos nossos laços. Pelas palavras simples e os simples gestos, que transmitem tudo o que preciso sentir. Nem todos são capazes de amar assim. Eu mesma não julgava ser tão possível.

Até chegares ao fim da meta, muitos obstáculos se atravessarão pelo caminho. Serão todos os tropeções, todas as quedas e todas as vezes que o teu corpo se voltar a erguer, que ditarão a tua chegada. Não esperes que a meta esteja já ao virar da esquina. Pensa sim em como dar o teu melhor para lá chegares. Que desistir nunca passe a ser um objectivo para ti. Irás arrepender-te de não teres lutado.

As promessas vão sendo quebradas, pouco a pouco. Já nada é aquilo que queríamos que fosse eterno. Novos rumos foram tomados, novos corações foram conquistados. Velhos os caminhos abandonados e as almas que por lá ficaram. Sempre o mesmo amanhecer a que fomos assistindo e tantos os sentimentos que foram substituídos. O que amámos um dia ainda nos pertence, mas está sujo de pó e esquecimento.

Ainda era cedo. Sabia-o, pois todas as pequenas e grandes lojas do centro mantinham as portas fechadas. Os vidros das fúteis montras pelas quais passava reflectiam a minha imagem. Consegui reconhecer a ansiedade no meu rosto quando me vi com um sorriso estúpido. Estaria eu a sorrir assim há quanto tempo? Ora, que parvoíce. Sabia que seria apenas um café da manhã entre dois amigos, mas o facto de me cruzar com aqueles olhos sorridentes, outra vez, numa circunstância totalmente diferente da habitual, deixava-me naquele estado. Não tenho culpa. Olhava para o relógio e o tempo custava a passar. Já estaria ele a caminho? A vibração do telemóvel impediu-me de terminar o raciocínio e, até quase me impediu de raciocinar alguma vez mais. Li o teu nome, ouvi a tua voz. [...] Não saias daí. Vou-te buscar. [...] Alcançaste-me.

Obrigada por esta maravilhosa manhã.

A música continua a soar nos ouvidos de quem não quer adormecer. De quem não quer ou não pode. É difícil cair sobre a almofada e ficar inconsciente quando os maus pensamentos te assaltam a mente, sabias? Com certeza já te aconteceu. Quando o laço virou nó no lugar do coração. A melodia que transborda dos phones faz-me querer cantá-la ao teu ouvido. É que a letra da canção tem tanto de nós. Um tanto que é nada. É isso que te cantaria: um amor não correspondido.

It's you, it's you, it's all for you. Everything I do, I tell you all the time. Heaven is a place on earth with you. Tell me all the things you want to do. [...] They say that the world was built for two. Only worth living if somebody is loving you. Baby, now you do.

Agora também me podem ler no tumblr. Decidi criar um novo espaço, numa plataforma diferente, para todos os meus textos e algumas das minhas citações favoritas. Podem visitar o she still loves me aqui! Aproveito também para relembrar que o meu formspring ainda é vivo(!), mas anda muito paradinho... Um beijo no nariz, patrice.

Tenho vontade de desistir de tudo. Estar só, desviar-me da rotina. Ir para algum lugar bem longe de tudo o que me faz lembrar de quem sou, para tentar saber se consigo ser alguém diferente. Melhor. Mais feliz. Menos inconstante.

http://www.youtube.com/watch?v=hSH7fblcGWM Nunca uma música me descreveu tão bem. Nunca doeu tanto como agora. Talvez por saber que continuarei a amar-te e a magoar-me, ao mesmo tempo. Será que só serei feliz quando esquecer este amor?

I wonder if we get one true love
Or maybe there's a few out there
Or maybe not even one
I wonder if it's made up by man
I wonder if love is what we make with our own two hands
I wonder why i write all these songs
I wonder if you know what I'm saying when you sing along
And will you know my name when i'm gone
Or are you just too sick of these love songs?

Sabes quando te sentes triste e vazia e não sabes bem a razão pela qual te sentes assim? Quando são tantos os motivos que te deixam sem chão e enchem os olhos de água salgada? Nunca chorei por simples problemas, mas sim pelo acumular deles. Infelizmente, isto faz todo o sentido para mim.

Eu vou contar-te o meu maior segredo. Aquele segredo intocável que tenho guardado comigo. Pelo qual eu já sorri e já chorei e, muitas vezes, as duas coisas ao mesmo tempo. Contar-te-ei um pedaço de mim, que está demasiado dorido. A minha única condição é que faças deste o teu maior segredo também. Daqueles segredos que ninguém pode conhecer. Não o reveles ao mundo. Serás o único a perder se não cumprires a tua parte, porque eu... Eu já não tenho mais nada a perder.

Não tenho sono. Quero continuar a escrever textos lamechas para alguém que sabe que existo mas que não sabe que se fosse preciso só existia por ele. Não quero ir já para a cama e não quero acordar amanhã, bem cedo, para ir aturar o Avô Cantigas inglês a dar Álgebra Linear e Geometria Analítica II - desculpem se vos assustei. Quero ficar o dia deitada e enrolada nos lençóis, de phones, a ouvir a When We Were Younger dos SOJA. Que a minha avó me grite da cozinha e me diga que já são horas de arrumar a mala, de lanchar qualquer coisa e de correr até à estação de autocarros. Que alívio será regressar a casa.

Deixa que o vento te liberte a alma e te solte os cabelos. Que a noite te encha o coração e a lua preencha aquele vazio que permaneceu em ti tempo demais. Que as ondas do mar bravo te empurrem para a loucura que é a vida. Deixa-te levar sem medos, pelo menos uma vez na vida.

Tu não conheces a história. Não sabes os motivos. Desconheces as circunstâncias. Nem as próprias cicatrizes te contam o passado. Só a mim elas falam, só a mim elas atormentam, só a mim elas matam. Lentamente.

You make me feel good, you make me feel safe. You make me feel like i could live another day.

Untitled 
E a isto, dá-se o nome de Nhecs Fotográfico!

Se não fosse amor eu já teria desistido de nós. Não haveria planos, nem vontades, nem ciúmes, nem coração magoado. Se não fosse amor, não haveria desejo, nem o medo da solidão. Se não fosse amor não haveria saudade, nem o meu pensamento o tempo todo em você.

Farta de amor e tudo o que ele trás. Acabo por criar expectativas, e essas, deixam-me de rastos. O final da história é sempre o mesmo. Acabo por ficar sozinha, a chorar pelos cantos, prometendo a mim mesma que vou deixar de ser uma princesa e passar a ser uma guerreira, Micaela.

SOJA no Sumol Summer Fest 2012?!? 
NÃO M'AGARREM, QUE EU VOU-M'A ELES! :)

Um dia, entenderás que o motivo de cada sorriso seu és tu e que cada lágrima que cai sobre o seu rosto ecoa o teu nome. E nesse dia, poderá ser tarde demais.

http://www.youtube.com/watch?v=mTakqvEqCZ8 Sem querer, dei a esta música uma especial importância. De algum modo, sentia que ela me ligava a ti. Sem quereres, em toda a tua inocência e, sem saberes o quanto esta música me fazia lembrar de ti, perguntaste-me se eu a conhecia. Acho que os meus olhos brilharam demais nesse momento. E, mais tarde, quando a puseste a tocar no iPod e disseste - é para ti, patrice - não sei como não te sufoquei num abraço.

Até podemos não ser almas gémeas. Podemos nunca vir a morrer de amores um pelo outro - ou, pelo menos, tu poderás nunca vir a morrer de amores por mim, - mas isso não me faz desistir de algo que pode ser apenas uma ilusão. Um sonho que nunca se tornará realidade. Dói, claro que dói. Mas ser capaz de amar alguém como tu dá-me motivos para sorrir depois de derramar uma lágrima.

Mesmo depois de conhecer vários e novos sorrisos, o dele ainda é o meu preferido.

I'm missing you like crazy...

Amar deveria ser algo bom. Algo que me fizesse sentir feliz. Mas amar(-te) é tão complicado.

As pessoas seguem em frente. Conquistam-se umas às outras. São felizes. E eu aqui. Tentando perceber se vale a pena continuar a fingir que sou forte o suficiente para que nada disto me afecte. Quantas vezes pensei ter seguido em frente e me enterrei ainda mais? A dor é cada vez mais intensa. Não sei quanto tempo mais conseguirei carregar este peso.

Queria que a lua, as estrelas e a noite fossem testemunhas do meu amor por ti. Queria não ser fraca e conseguir pôr a minha felicidade acima do medo de me magoar. Não sabes o que custou não conseguir abraçar-te, mesmo quando mais ninguém poderia ver e fazer daquele momento a oportunidade que tanto anseio ter ao teu lado. Sou tão fraca que dói. Dói cada vez mais. Dói de cada vez que imagino o quão feliz te poderia fazer. O quão feliz poderia ser se nos tivéssemos abraçado naquele momento.

Mais lidos

Facebook

Seguidores

Subscribe